sexta-feira, 9 de março de 2012

Fish

Fish: Add a touch of nature to your page with these hungry little fish.  Watch them as they follow your mouse hoping you will feed them by clicking the surface of the water.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Prévia da inflação oficial acelera para 0,65% em janeiro, diz IBGE

Do G1, em São Paulo

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15), que é a prévia da inflação oficial, acelerou para 0,65% em janeiro, após subir 0,56% em dezembro, conforme divulgou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), nesta terça-feira (24). Em 12 meses, indicador acumula alta de 6,44%. Em janeiro de 2011, o IPCA-15 havia ficado em 0,76%.

Entre os índices de variação dos grupos de despesa pesquisados pelo IBGE, o relativo a transportes subiu 0,79%, sendo o responsável pela aceleração do IPCA 15 na comparação como mês anterior. De acordo com o IBGE, pesou sobre esse resultado o reajuste das tarifas dos ônibus urbanos nas regiões metropolitanas do Rio de Janeiro e Belo Horizonte e dos ônibus intermunicipais em várias regiões.

Também exerceu influência a variação dos preços de alimentos, ainda que a taxa tenha desacelerado de 1,28% em dezembro para 1,25% em janeiro. "Com isto, o IPCA 15 de 0,65% teve 0,44 ponto percentual de impacto dos dois grupos, o que significa 68% do índice", disse o IBGE, em nota.

Em janeiro, o maior impacto individual partiu da refeição fora de casa, cuja taxa ficou em 1,63% em janeiro, após subir 1,13% em dezembro. Ficaram mais caros no período: lanche (de 1,57% para 1,42%), refrigerante (de 1,06% para 1,37%) e cerveja (de 1,18% para 1,27%).

Já o grupo habitação manteve a taxa de dezembro, de 0,54%. Seguem em alta, por exemplo, aluguel residencial (de 0,71% para 1,33%), condomínio (de 0,74% para 0,70%), taxa de água e esgoto (de 0,00% para 0,13%).

Na contramão dos outros grupos, tiveram desaceleração das taxas de variação os grupos vestuário (de 1,10% para 0,19%), artigos de residência (de 0,05% para – 0,68%) e despesas pessoais (de 0,74% para 0,55%).

Por região
Na análise por região, Rio de Janeiro teve a maior taxa (1,01%). O menor índice foi registrado em Porto Alegre (0,39%).

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Bolha imobiliária leva até 100 mil a viver em jaulas de cães na China

Habitações de 1,80 metro por 75 centímetros são alugadas por R$ 360.
Cada quarto tem cerca de 20 jaulas; fotógrafo britânico registrou a situação.


Do G1, em São Paulo

A bolha imobiliária na cidade de Hong Kong, com preços cada vez mais impraticáveis para parte da população, tem levado dezenas de milhares de chineses a morar em condições degradantes, como mostrou uma série de imagens feita pelo fotógrafo britânico Brian Cassey e publicada pelo "Daily Mail" nesta quarta-feira (11).

Mesmo sendo uma das cidades mais ricas do mundo, Hong Kong pode possuir cerca de 100 mil habitantes vivendo nessas condições, segundo as estimativas mais altas. As jaulas transformadas em habitações medem em torno de 1,80 metro por 75 cm. A altura varia, mas mas mesmo nas mais altas é difícil ficar em pé.

Segundo as informações do tabloide inglês, o aluguel médio de uma jaula fica em torno do equivalente a R$ 360 por mês. Cada quarto abriga cerca de 20 jaulas, emplilhadas em até três "andares".

Hong Kong tem uma das maiores concentrações de habitantes por área no mundo e, segundo o "Daily Mail", tem mais lojas da grife Louis Vuitton que Paris, o que reflete seu poder econômico.





terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Procon-SP denuncia 29 sites de comércio virtual por irregularidades

Alguns dos sites seguem no ar e poder lesar consumidores, alerta órgão.
Procon e G1 procuraram as empresas e não conseguiram contato.


Darlan Alvarenga - Do G1, em São Paulo

A Fundação Procon-SP, órgão vinculado à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania, divulgou nesta terça-feira (11) uma lista de 29 sites que foram denunciados ao Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) por irregularidades na prática de comércio virtual.

O objetivo da medida, segundo o Procon, é que os fornecedores, que não entregaram produtos adquiridos por consumidores, sejam responsabilizadas criminalmente.

A lista dos 29 sites denunciados ao DPPC foi divulgada no site do Procon. Clique aqui para conferir as empresas.

"O que mais nos preocupa é que algumas delas continuam e podem continuar lesando consumidores", disse ao G1, Coscarelli. "A recomendação do Procon é para que o consumidor não faça nenhum tipo de negócio com esses sites", explicou.Segundo o diretor executivo em exercício do Procon-SP, Carlos Coscarelli, a lista reúne empresas que receberam queixas de consumidores no segundo semestre de 2011 e que não são encontradas pelo órgão para solucionar os casos.

O diretor afirma que a maioria das reclamações registradas no Procon contra estas empresas refere-se a não entrega de produtos comprados pelo site e a dificuldade em contactar as empresas para resolver problemas.

"Nem o Procon, com todos os recursos e mecanismos de rastreamento que dispõe, consegue localizar essas empresas. Portanto, o consumidor corre risco de não ter para quem recorrer ao fazer uma compra nesses sites", diz Coscarelli.

O G1 também procurou as empresas denunciadas pelo Procon, mas não conseguiu contato até o momento com nenhum representante pelos telefones e e-mails informados nos sites.

Segundo o Procon, boa parte desses sites não foram encontrados em seus endereços oficiais. O órgão chegou inclusive a tentar contato por correspondência, sem obter retorno. As notificações encaminhadas a essas empresas têm retornado com informações dos Correios como 'mudou-se' e 'endereço inexistente', informou o diretor.

De acordo com o diretor do Procon, o órgão pretende, a partir de agora, manter na página do órgão na internet uma lista atualizada de sites com irregularidades e denunciados.

]